Conhecendo Niterói

Just another WordPress.com weblog

Ponte Rio – Niterói: um verdadeiro monumento

Por Déborah Vasconcellos

pedro_henrique21

Mesmo ligando a o Rio de Janeiro a Niterói, não há dúvidas de que a Ponte Presidente Costa e Silva – mais conhecida como Ponte Rio – Niterói – é um cartão postal dos fluminenses. Tanto que conquistou o quarto lugar na disputa lançada pelo jornal O Globo sobre as sete maravilhas da cidade.

Inaugurada em 1974, a rodovia é uma das maiores pontes do mundo com seus 13 quilômetros de aço, concreto e asfalto. A Ponte foi projetada para receber 50 mil veículos por dia. Hoje, recebe 140 mil e com a maior segurança. Apesar dos problemas estruturais que enfrentou por conta de descuidos e erros, desde o início da concessão em 1995 a via só melhorou. A Ponte S/A, do Grupo CCR, responsável pela administração da Ponte Rio – Niterói, conseguiu modernizar o monumento e assegurar um belo passeio aos motoristas.  Além de ser uma beleza urbana, a Ponte é também ícone em tecnologia e eficiência.

A Ponte S/A executou um amplo programa de conservação, de manutenção estrutural e de modernização operacional. Com a implantação de novas tecnologias e equipamentos, como painéis de mensagens, semáforos e câmeras de vigilância, e equipes treinadas de plantão e serviços de atendimento aos usuários, a concessionária transformou a Ponte Rio – Niterói.

Em 2000, a concessionária executou a maior intervenção de operação e obras da história da Ponte: os caixões metálicos da superestrutura do Vão Central foram reforçados internamente e, por fora, a substituição do pavimento asfáltico por concreto armado constituiu uma laje de reforço estrutural adicional, com excelente trafegabilidade e baixíssima manutenção.

Dentro do vão central, onde a rodovia tem o seu ponto mais alto, chegando a 70 metros de altitude, funciona o sistema de Atenuadores Dinâmicos Sincronizados (ADS). Composto de 32 conjuntos de molas e pesos, o ADS neutraliza as oscilações da estrutura sob fortes ventos. Assim, a Ponte não mexe mais! O sistema é tão interessante que recebe a visita de estudantes e empresários do mundo inteiro.

Quer saber mais sobre a Ponte e como visitar suas instalações? Basta ligar para o Disque CCR Ponte, no número 2620-9333. A Ponte S/A funciona na Rua Mário Neves, número 1, Ilha da Conceição.

A cultura está na UFF

Por Déborah Vasconcellos

A Universidade Federal Fluminense (UFF), espalhada por prédios históricos de Niterói, merece a atenção dos turistas. Sua estrutura chegou a entrar na lista de votação como uma das sete maravilhas de Niterói. Apesar de não ter vencido, a faculdade tem o carinho dos niteroienses, pois, além de ser uma das mais importantes universidades do Brasil, a UFF possui o mais completo centro cultural da cidade: o Centro de Artes UFF. Com teatro, cinema, galeria de arte e arquitetura primorosa, a Reitoria da UFF, na praia de Icaraí, encanta.

foto59

O prédio, de estilo art-déco, foi originalmente o “Hotel Balneário Cassino Icarahy”. Em 1939, foi demolido, dando lugar às novas instalações do Cassino. Funcionou até 1946, data da proibição do jogo no Brasil, mantendo apenas as atividades de Hotel e Restaurante. Em 1967, instalou-se no prédio a Reitoria, procedendo desde então algumas reformas, inclusive construindo anexos para o cinema e o teatro.

É na Reitoria que funciona o Centro de Artes. Como pólo de produção e difusão cultural realiza programas voltados para todas as manifestações artísticas. Exposições, shows, concertos, ciclos cinematográficos, peças teatrais e apresentações diversas promovem uma verdadeira e produtiva interação artístico-cultural da universidade com a comunidade. Em seu conjunto de espaços, reúne a Galeria de Arte, o Espaço UFF de Fotografia, o Espaço Aberto UFF, o Cine Arte UFF e o Teatro da UFF. O Centro de Artes, que recebe anualmente um público estimado em 120 mil pessoas, em 1994 recebeu da Fundação Cesgranrio o Prêmio Qualidade Cultural, na categoria Cultura no Âmbito da Educação, pela excelência de sua programação.

Dentre as atrações do prédio da Reitoria, se destacam o Cine Arte UFF, o Teatro da UFF e a Galeria de Arte. Criado em 1968, o cinema é marcado pela bela arquitetura, preço baixo de ingressos e filmes culturais em cartaz dificilmente encontrados em outros cines do Rio. O teatro está aberto ao público desde 1982 e oferece espetáculos teatrais, shows musicais, balés, debates e seminários. No mesmo ano, a UFF montou sua Galeria de Arte, que divulga e estimula a produção da arte contemporânea brasileira. Vale a pena conferir.

Para mais informações e visitas, a Reitoria da UFF fica na Rua Miguel de Frias, n° 9, em Icaraí. O telefone é: 2620-8080. 

Ilha de Boa Viagem: uma ilha, muitas histórias

Por Vinícius Moreira

Coadjuvante do Museu de Arte Contemporânea, a Ilha de Boa Viagem é um daqueles lugares que inspiram curiosidade quanto a sua função e história, seja pela mata densa que cobre sua superfície, seja pela pequenas construções que brotam do meio de suas árvores.

O primeiro registro da ilhota data de 1615 e foi feito pelo holandês Dierick Ruiters. Nos mapas dos séculos  XVII e XVIII, a Ilha de Boa Viagem era considerada um ponto de referência para os navegantes e representava a chegada a mares seguros.

Em 1650 foi construida a igreja localizada no centro da ilha, em homenagem à Nossa Senhora da Boa Viagem, que já passou por dois incêndios desde sua construção. Em 1663 foi construida a pequena fortificação voltada para a baía, que chegou a trocar tiros com a frota do corsário francês Duguay-Trouin, em 1710, e com a Fortaleza de Villegaignon, em 1893, durante a Revolta da Armada, sendo arrasado nas duas ocasiões.

Ilha de Boa Viagem

Ilha de Boa Viagem

Com o passar do tempo, a ilha foi transformada em posto de comando, escola de aprendizes, quartel e até prisão militar e após o fim da Segunda Guerra, passou para o controle dos escoteiros do mar, na figura do seu fundador, o almirante Benjamin Sodré.

Após a morte do almirante em 1982, sua filha, Maria Pérola Sodré passou a ser a guardiã da Ilha da Boa Viagem, que desde 1938 é tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Se você quer conhecer este reduto cercado não apenas pelo verde, mas também por muitas histórias, agende sua visita, desde que com pelo menos 48h de antecedência, ou apareça por lá no último domingo de cada mês.

Endereço: Praia da Boa Viagem, s/nº – Boa Viagem.
Telefones: (21) 2710-6581 (Srª Maria Pérola Sodré), entre 12h e 14h.
Visitação: No último domingo do mês ou marcada com 48 horas de antecedência.
Ônibus: 47-A (Campus da UFF / circular) e 47-B (Campus UFF-MAC / circular).

Cultura e história no Ingá

museu-do-inga

Museu do Ingá

Por Camilla França

Ei! Você aí de Niterói! Olha a cultura e história bem pertinho de você! Todos os dias, diversos moradores de Niterói caminham pelas ruas do Ingá para ir ao mercado, à farmácia, resolver ou solucionar problemas e não se dão conta de tudo que está ao redor. Na rua Presidente Pedreira, nº78 – Ingá  está localizado o Museu do Ingá ( ou Palácio Nilo Peçanha), ex-sede do governo fluminense durante 71 anos (1904/1975). No Museu há cerca de 4.800 peças entre fotografias, esculturas, documentos, numismática, mobiliiário e porcelana.

No Palácio Nilo Peçanha a história do estado do Rio de Janeiro se mistura a história de Niterói. O museu, construído em 1860, foi sede de diversas reuniões do partido liberal do estado.  A cosntrução tem estilo neoclássio e, além de reuniões políticas, abrigou muitas celebrações da alta sociedade fluminense.

Conhecimento e cultura nao faltam. O monumento histórico é composto Museu Histórico do Estado Rio de Janeiro e o Museu de Arte e Tradições Populares. Para desfrutar um pouco mais da história e cultura fluminenses basta ir ao endereço Rua Presidente Pedreira, 78 – Ingá. A atração fica aberta de
terça a Sexta das 11h às 17h – Sab e Dom das 13h às 17h. O preço da entrada sai por R$ 2,00, exceto aos domingos quando a entrada é franca.


Descubra as 7 maravilhas de Niterói

Postado por Karine Amaral

Organizado pelo  O globo-Niterói, o público escolheu as 7 maravilhas de Niterói. Foram mais de 4 mil votos que determinaram quais são os cartões-postais da cidade de Araribóia.

O MAC continua sendo o local mais lembrado e querido pelos moradores e recebeu mais de 40% dos votos. Os outros seis escolhidos foram a Praia de Itacoatiara, Fortaleza de Santa Cruz, Ponte Rio-Niterói, Mercado de Peixe São Pedro, Theatro Municipal e Orla de São Francisco.

E você, o que achou dos locais escolhidos?

Aniversário de Niterói com vários eventos na cidade

Postado por Karine Amaral

Hoje, dia 22 de novembro, niterói comemora 435 anos de existência. E, para celebrar tal número marcante, a cidade sorriso conta com diversas atrações para entreter seus moradores.

Hoje, as 20h no Teatro Municipal de niterói, a cantora Mart´nália mostra seu novo show no Teatro Popular de Niterói. O evento é gratuito e os portões estarão abetos a partir das 17h. Na próxima sexta-feira (28/11) é a vez do cantor Nando Reias agitar a cidade, tambem se apresentando no Teatro Popular. ambos os eventos são gratuitos.

No dia 24 de novembro, o coral das Meninas de Petrópolis participa do “Natal na Rua”. É a 13º edição do projeto, que acontecerá  em frente ao Teatro Municipal de Niterói.

Clique aqui para ver outros eventos gratuitos neste mês de novembro.

Igrejas de Niterói, um ode à arquitetura e ao seus tesouros históricos

Por Vinícius Moreira

Sendo religioso ou não, é impossível negar que a história de Niterói está intimamente ligada às igrejas que fazem parte desta cidade. São dezenas de pequenos redutos da cultura e da arquitetura portuguesa, colonial ou até mesmo barroca, que guardam tesouros de valor inestimável para a história do estado fluminense.

Passando pela Igreja de São Lourenço dos Índios, que com sua arquitetura jesuítica do século XVII é considerada o monumento da fundação de Niterói, até a Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Cidade,  onde foi celebrada a primeira missa em comemoração a criação a Vila Real da Praia Grande, é possivel perceber a estreita relação entre a religião e a cidade sorriso.

Também temos a Basílica de Nossa Senhora Auxiliadora, localizada em Santa Rosa. Com um estilo Gótico e Árabe, a igreja abriga o maior órgão de tubos da América Latina e o quinto maior do mundo.

No entanto, uma capela de paredes grossas e janelas pequenas, erguida no alto de uma colina entre as praias de São Francisco e Charitas destaca-se das demais. A igreja de São Francisco Xavier, datada de meados do século XVII, abriga relíquias como a imagem de São Francisco Xavier laminada em ouro, a pia batismal feita de barro cozido pelos índios, os dois relógios de sol mais antigos do Brasil, ambos com a insígnia da Companhia de Jesus, além de uma imagem em pedra-sabão atribuída a Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho

Igreja de São Francisco Xavier

Igreja de São Francisco Xavier

.

Faça um tour pelas igrejas da cidade e entre nessa viagem pelos séculos XVII e XVVI, conhecendo as riquezas e histórias escondidas nestas pequenas construções.

Igreja de São Lourenço dos Índios
End: Praça General Rondon, s/nº – Morro de São Lourenço
Tel: 2622-2857
Visitação: com hora marcada.

Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Cidade
End: Rua da Conceição, 216 – Centro
Tel: 2717-0154
Visitação: 3ª à 6ª das 07 às 11h e das 14 às 18h.

Igreja de São Francisco Xavier
End: Av. Quintino Bocaiúva, s/nº São Francisco
Tel: 2711-1670
Visitação: 2ª à 6ª das 8 às 16h / Sáb. das 8 às 11h30min.

Basílica de Nossa Senhora Auxiliadora
End: Rua Santa Rosa, 207 – Santa Rosa
Tel: 2611-9858
Visitação: diária das 6 às 11h e das 15 às 20h.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.