Conhecendo Niterói

Just another WordPress.com weblog

Teatro Popular De Niterói

teatro-popular-niteroi

Por Karine Amaral

O Teatro Popular de Niterói, também conhecido como Teatro Popular Oscar Niemeyer, foi inaugurado no dia 5 de abril de 2007. O Teatro Popular é a sexta idealizada pelo arquiteto Oscar Niemeyer.Todas as suas obras ocupam cerca de 72 mil metros quadrados às margens da Baía de Guanabara.

No teatro foi instalado um palco reversível, que pode ser utilizado para a platéia de 350 pessoas na parte interna ou pode ser aberto para uma praça, aumentando a capacidade do espaço para 10 mil pessoas.O acesso ao Teatro Popular se dá através de uma rampa helicoidal, onde se chega a um foyer de aproximadamente 580 metros quadrados, e daí para a área da platéia. O palco, que fica ao nível do solo, tem aproximadamente 260 metros quadrados, dispondo ainda de um grande salão no térreo com aproximadamente 580 metros quadrados. O prédio tem ainda um subsolo de aproximadamente 250 metros quadrados, que abrigará um depósito para cenários, camarins, vestiários e salas para figurinos.

O Teatro Popular de Niterói enriqueceu vida cultural da cidade, por ser mais um espaço para peças de teatro, shows e grandes eventos no município.

Teatro Popular de Niterói

Av. Plínio Leite s/nº – Caminho Niemayer – Centro

Tel: (21) 2613-2251


As sete maravilhas de Niterói

Por Karine Amaral

O caderno de Niteroi do Jornal O Globo iniciou no início do mês uma enquete para determinar as 7 maravilhas da cidade de Niterói.São 20 opções e a votação, que só acaba à meia-noite do dia 18 de novembro, pode ser feita pelo site ou por mensagem de texto (SMS). É só enviar um torpedo para o número 88424, com custo de R$ 0,31 cada uma, mais impostos, e votar quantas vezes quiser! Levar em consideração critérios como beleza, valor artístico e arquitetônico.

Clique aqui para conhecer mais sobre os indicados, ou navegue no nosso blog para ver algumas das mais ricas belezas de Niterói.Os indicados são:

MAC, Fortaleza de Santa Cruz, Praia de Itacoatiara, Praia das Flechas, Praia da Cidade, Campo de São Bento, Unidos do Viradouro, Prédio dos Correios, Teatro Popular, Museu do Ingá, Horto do Fonseca, Mercado São Pedro, Rua Moreira César, Igreja da Boa Viagem, Avenida Litorânea, Theatro Municipal, Estação Catamarã em Charitas, Ponte Rio-Niterói, UFF e a Orla de São Francisco.

Saco de São Francisco – Turismo e diversão em Niterói

Por Mariana Oliveira

Um linda enseada que compreende praias como São Francisco, Charitas e Jurujuba. É ali que está o bairro conhecido como Saco de São Francisco, cujo nome nasceu em homenagem à capela dedicada a este santo e também ao formato geográfico da enseada. A História mostra referências que datam o século XVII com cartas que detalham a geografia do bairro e também se referem à pesca sempre farta, que alimentou os primeiros habitantes indígenas e também os portugueses que se estabeleceram no local.

No século XXI, o bairro de São Francisco reúne alguns dos principais roteiros turísticos da cidade para a agitação noturna com dezenas de restaurantes e bares, que atraem públicos de todas as idades.

Os esportes náuticos também são um diferencial do Saco de São Francisco. Ali está localizado o Iate Clube Brasileiro, um dos mais antigos clubes náuticos do Brasil. Entre os esportes praticados estão a vela e motonáutica.

Para os turistas, vale a pena dizer que o transporte para o bairro inclui linhas de ônibus que saem do centro de Niterói e também a estação das barcas de Charitas.

Capela de São Francisco

Capela de São Francisco

Exibir mapa ampliado

Museu Arqueológico e Duna de Itaipu

Por Vinícius Moreira

Basta chegar na estação das barcas de Niterói para perceber a estreita ligação entre a cidade e o povo indígena. Uma imponente estátua do índio Araribóia, que lutou ao lado de Estácio de Sá contra os invasores franceses, saúda os recém-chegados à cidade. Isto sem contar os diversos bairros e locais com nomes indígenas, como Icaraí e Itaipu. É neste bairro, aliás, onde se encontra a Duna de Itaipu, um sitio arqueológico que guarda resquícios de centenas de indígenas que escolheram o local para residir, há centenas de anos atrás.

A Duna de Itaipu, um dos principais sítios arqueológicos de Niterói

Por diversas gerações, estes habitantes morararam, se alimentaram e foram enterrados na região, enquanto diversas camadas de areia depositavam-se sobre o local, preservando resquícios da cultura deste povo, um dos primeiros habitantes de Niterói.

Também conhecido como sambaqui, este tipo de sítio arqueológico é comum em diversas regiões do país, próximos a praias e lagos. A Duna de Itaipu foi reconhecido como sítio na década de sessenta junto ao Iphan e desde então vem sendo preservada e estudada. O material proveniente deste e de outros sambaquis de Niterói podem ser observados no Museu Arqueológico de Itaipu.

Praça de Itaipú, s/n – Itaipú
Fone: (21) 2709-4079
Horário de Funcionamento: 4ª a dom. das 13:00 às 18:00 h
Entrada Franca

Atração para todos os gostos

Icarai

Icaraí

Icaraí

Para quem gosta de moda, gente bonita, praia, esporte, qualidade de vida, compras e beleza natural a Praia de Icaraí é o lugar. Ela fica no interior da Baía de Guanabara, bem pertinho do centro de Niterói, e tem coqueiros e amendoeiras que enfeitam a paisagem. Uma das vistas mais bonitas é o Pão de Açúcar e o Corcovado, localizados no Rio de Janeiro. Os amantes das belezas naturais são presenteados também com as vistas da Pedra de Itapuca, Ilha dos Cardos, Parte da Ilha de Boa Viagem e a Pedra do Índio.

Para quem gosta de praticar esportes, quadras para vôlei de praia ou para futebol de areia não faltam. Caminhar e correr com a vista da Baía de Guanabara é uma das dicas. Para os consumistas de plantão, há lojas para todos os gostos e bolsos pelas ruas do bairro. Pessoas em sintonia com a moda, seja na roupa, no calçado, ou nos acessórios, são facilmente vistas desfilando pelas ruas e praia de Icaraí. A beleza do bairro está nesta mistura do urbano (prédios residenciais, bares, restaurantes e lojas) com a natureza.

Camilla França

Zoonit – Diversão e Aprendizado ambiental

Por Mariana Oliveira

Niteroi também é o recanto dos animais. Desde 1942, o zoológico da cidade abriga espécies da vida selvagem. Tudo começou ainda em como uma extensão do Horto Botânico de Niteroi e hoje é um espaço dedicado principalmente à educação ambiental.

Mas nem sempre foi assim. O zoológico da cidade passou por grandes dificuldades financeiras na década de 80 e chegou a ser chamado de “circo dos horrores” devido às precárias condições em que viviam os animais. A situação só mudou a partir da criação da Fundação Zoonit, que trabalha na reabilitação da fauna selvagem, como animais vítimas de queimadas, caçadores e poluição.

O Zoonit está aberto à visitação onde os visitantes poderão ver aves, mamíferos e reptéis. Existem papagaios, tartarugas, tucanos, jacarés e até um leão, que é a estrela da casa.

O zoológico de Niterói funciona diariamente das 8h30 às 16h30.

Endereço:
Alameda São Boaventura, 770
Fonseca – Niterói/RJ
Tel: 21 2721-7069 | 2625-6024
Ingresso: R$5,00
Adultos acima de 60 anos com identidade, crianças com até um metro de altura e deficientes físicos não pagam.

Mais informações:
www.zoonit.org.br

Beleza de Niterói à vista

Por Déborah Vasconcellos

Quem curte natureza e esportes radicais não pode deixar de visitar o Parque da Cidade, localizado no Morro da Viração, em Niterói. Trata-se de uma reserva biológica e florestal do município descoberta há muitos anos pelos praticantes de vôo livre. Inaugurado em 21 de setembro de 1976, o Parque fica a uma altitude de 270 metros e ocupa uma área de 149.390 metros quadrados.

No local, a presença do verde é marcante: os eucaliptos predominam junto a alguns exemplares remanescentes da Mata Atlântica. Quem se interessar em observar as belas flores e os insetos, pássaros e micos que vivem por lá, pode subir até o Parque fazendo uma trilha por dentro da mata. Os que preferem chegar à reserva de carro podem ficar tranqüilos: há pista para veículos e estacionamento.

O Parque da Cidade conta com um mirante de onde se tem uma visão panorâmica das lagoas e praias de Pirantiniga e Itaipu, da praia de Camboinhas, dos bairros de São Francisco, Charitas, Jurujuba e Icaraí, da Baía de Guanabara, da Ponte Rio-Niterói e da orla do Rio de Janeiro. Possui ainda fonte natural e algumas ruínas de um posto de Atalaia português dos anos 1500, além de duas rampas para a prática de asa delta e parapente.

O lindo visual emociona e serve de cenário para belas fotos. Uma lojinha também fica aberta todos os dias, de 9h às 17h, para aqueles que desejam levar mais recordações do lugar. Quem ficar com fome também pode recorrer à lanchonete do local. O Parque fica aberto a visitação todos os dias, de 9h às 18hs.

Parque da Cidade

Estrada da Viração – São Francisco

Tel: 2610-3157