Conhecendo Niterói

Just another WordPress.com weblog

Ilha de Boa Viagem: uma ilha, muitas histórias

Por Vinícius Moreira

Coadjuvante do Museu de Arte Contemporânea, a Ilha de Boa Viagem é um daqueles lugares que inspiram curiosidade quanto a sua função e história, seja pela mata densa que cobre sua superfície, seja pela pequenas construções que brotam do meio de suas árvores.

O primeiro registro da ilhota data de 1615 e foi feito pelo holandês Dierick Ruiters. Nos mapas dos séculos  XVII e XVIII, a Ilha de Boa Viagem era considerada um ponto de referência para os navegantes e representava a chegada a mares seguros.

Em 1650 foi construida a igreja localizada no centro da ilha, em homenagem à Nossa Senhora da Boa Viagem, que já passou por dois incêndios desde sua construção. Em 1663 foi construida a pequena fortificação voltada para a baía, que chegou a trocar tiros com a frota do corsário francês Duguay-Trouin, em 1710, e com a Fortaleza de Villegaignon, em 1893, durante a Revolta da Armada, sendo arrasado nas duas ocasiões.

Ilha de Boa Viagem

Ilha de Boa Viagem

Com o passar do tempo, a ilha foi transformada em posto de comando, escola de aprendizes, quartel e até prisão militar e após o fim da Segunda Guerra, passou para o controle dos escoteiros do mar, na figura do seu fundador, o almirante Benjamin Sodré.

Após a morte do almirante em 1982, sua filha, Maria Pérola Sodré passou a ser a guardiã da Ilha da Boa Viagem, que desde 1938 é tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Se você quer conhecer este reduto cercado não apenas pelo verde, mas também por muitas histórias, agende sua visita, desde que com pelo menos 48h de antecedência, ou apareça por lá no último domingo de cada mês.

Endereço: Praia da Boa Viagem, s/nº – Boa Viagem.
Telefones: (21) 2710-6581 (Srª Maria Pérola Sodré), entre 12h e 14h.
Visitação: No último domingo do mês ou marcada com 48 horas de antecedência.
Ônibus: 47-A (Campus da UFF / circular) e 47-B (Campus UFF-MAC / circular).

Anúncios

15 Comentários»

  Carol wrote @

Passei por lá esse fds…voltarei para conhecer!

  Rosangela wrote @

Eu e minha família moramos nessa ilha quando eu tinha aproximadamente 8 anos de idade..conheço a a Maria pérola ela salvou minha mãe de um suicídio….essa ilha faz parte da minha vida!!!!

  laenny fatima de menezes wrote @

sempre quis entra nessa ilha , n sabia q podia entra deve ser maravilhoso !!

  Rodrigo wrote @

Poxa, quero entrar nessa ilha, sempre tive essa curiosidade, e pelo ponto onde ela está situada ficaría bom construir um motel ali com letreiros bem luminosos, sería de fácil visualização, o que acham?

  Amo Niterói wrote @

gostaria de aproveitar o espaço para informa-los do mais novo guia online de serviços da cidade de Niterói, o amoniteroi.com.br.

  Luiz Antonio wrote @

Boa Tarde,

É com muita alegria que leio esta matéria, pois quando ainda na faculdade, cursando Licenciatura em História, eu parteicipei de um projeto de educação patrimonial, onde o objeto de pesquisa foi o sitio histórico da Ilha de Boa Viagem, que permaneceu intacto observando todas as mudanças urbanisticas da Niteroi continental.
muito boa a pesquisa historica sobre a ilha.

  Rodrigo Morelato wrote @

Caro administrador.

Devo muito ao site pois foi através dele que consegui entrar em contato com a Sra. Maria Pérola Sodré. Ela, no entanto, me solicitou que entrasse em contato com vocês e pediu que suprimissem o nome e telefone dela pois ela não mais se encarrega da organização de visitas à Ilha de Boa Viagem.

Grato,
Rodrigo Morelato

  Emanuel Medeiros wrote @

Tenho muito orgulho em ter nascido em niterói!!! Gostaria de saber, a altura da ponte da boa viagem, pois faço parte de um grupo de Rapel, e estávamos conversando sobre isso, mas não achamos resposta em nenhum site.
Qualquer coisa, pode me responder pelo facebook: emanuelmedeiros@live.com
Desde já, agradeço!!!

  Mônica Brandâo. wrote @

Tive o privilégio, de ter com professora, esta Perola. Quantas saudades, gostaria muito de revê-la. Tentei, entrar em contato pelo face, mais ñ consigui. Deixo aqui, meu carinho. Deus te Abençoe.
Mônica.

  Angelo Avellar wrote @

Atualmente, há um projeto para transformar a ilha em um ponto turístico. a petição pode ser encontrada em fb.me/IBV2013

  Miguel Angelo Moreir (@MiguelAngeloMor) wrote @

Gostaria de saber quem autoriza os escoteiros a cobrar taxas para a visitação,e em que seria aplicado esse dinheiro,ja que a ilha se encontra em estado de decomposição!!!

  Maurício wrote @

A cobrança de taxas é uma solicitação antiga dos próprios visitantes para, justamente, tentar mitigar os danos que as estruturas da Ilha vêm sofrendo.

  Alberto de Leão wrote @

Desde pequeno temo admiração pela ilha.

  Maurício wrote @

MUITÍSSIMO IMPORTANTE a visitação é no QUARTO DOMINGO de cada mês e não no último. como sabem, há meses com 5 domingos.

  Maurício wrote @

Ah!! Obrigado pela matéria, bem bacana, com detalhes históricos!!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: