Conhecendo Niterói

Just another WordPress.com weblog

Arquivo para O que fazer em Niterói

Museu Arqueológico e Duna de Itaipu

Por Vinícius Moreira

Basta chegar na estação das barcas de Niterói para perceber a estreita ligação entre a cidade e o povo indígena. Uma imponente estátua do índio Araribóia, que lutou ao lado de Estácio de Sá contra os invasores franceses, saúda os recém-chegados à cidade. Isto sem contar os diversos bairros e locais com nomes indígenas, como Icaraí e Itaipu. É neste bairro, aliás, onde se encontra a Duna de Itaipu, um sitio arqueológico que guarda resquícios de centenas de indígenas que escolheram o local para residir, há centenas de anos atrás.

A Duna de Itaipu, um dos principais sítios arqueológicos de Niterói

Por diversas gerações, estes habitantes morararam, se alimentaram e foram enterrados na região, enquanto diversas camadas de areia depositavam-se sobre o local, preservando resquícios da cultura deste povo, um dos primeiros habitantes de Niterói.

Também conhecido como sambaqui, este tipo de sítio arqueológico é comum em diversas regiões do país, próximos a praias e lagos. A Duna de Itaipu foi reconhecido como sítio na década de sessenta junto ao Iphan e desde então vem sendo preservada e estudada. O material proveniente deste e de outros sambaquis de Niterói podem ser observados no Museu Arqueológico de Itaipu.

Praça de Itaipú, s/n – Itaipú
Fone: (21) 2709-4079
Horário de Funcionamento: 4ª a dom. das 13:00 às 18:00 h
Entrada Franca

Anúncios

Solar do Jambeiro

Escrito por Mariana Oliveira
Ali, pertinho da UFF, fica um dos pontos turísticos que mais orgulham Niteroi. O Solar do Jambeiro (ou Palacete Bartholdy) faz parte do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional pela construção arquitetônica centenária e pelo calendário de eventos relacionados à arte. O sobrado de 8000m2 foi construído em 1872 por Bento Joaquim Alves Pereira. Lá residiram nomes como o médico Júlio Magalhães Calvet, o pintor Antônio Parreiras e o diplomata dinamarquês George C. Bartholdy. O vasto espaço do lugar também abrigou o Clube Internacional de Niterói e o Colégio das Irmãs Dorotéias.

Em 1997 o Solar foi fechado para frear a descaraterização que vinha sofrendo devido a utilizações errôneas e, logo depois, as obras de restauração tiveram início. O solar abriga a exposição permanente “Hilda & Quirino Campofiorito” e seu interior está aberto à visitação a preços populares, mas é o jardim (com visitação pública) que é um dos recantos mais aconchegantes da cidade. Lá estão esculturas, bancos trabalhados em azulejo e árvores centenárias (inclusive o famoso jambeiro!) que trazem calma e tranquilidade ao local.

Os jardins estão abertos todos os dias a partir das 9h da manhã.

Endereço: Rua Presidente Domiciano, nº 195
Bairro: Ingá
Telefone: 2109-2222 / 2109-2223
Visitação: Todos os dias

Fortaleza de Santa Cruz

Por VInícius Moreira

A fortaleza de Santa Cruz é uma das sete fortalezas e fortes de Niterói. Ela foi a primeira fortaleza erguida em volta da Baía de Guanabara, em 1555. Lá podemos encontrar 41 Casamatas, distribuídas em 2 andares, que abrigam canhões seculares e diversas estruturas que datam do século XVI. Destacam-se ainda o Relógio de Sol e a Capela de Santa Bárbara datada do século XVII.

Fortaleza de Santa Cruz

Fortaleza de Santa Cruz

Cerca de duas mil pessoas visitam a fortaleza todo o mês. Nos fins de semana, visitas guiadas são realizadas de hora em hora e duram cerca de 45 minutos.

Endereço: Estrada Gal. Eurico Gaspar Dutra, s/nº
Bairro: Jurujuba
Tel: (21) 2711-0462
Visitação: 3ª a domingo das 09 às 16h.