Conhecendo Niterói

Just another WordPress.com weblog

Arquivo de Niterói

Ilha de Boa Viagem: uma ilha, muitas histórias

Por Vinícius Moreira

Coadjuvante do Museu de Arte Contemporânea, a Ilha de Boa Viagem é um daqueles lugares que inspiram curiosidade quanto a sua função e história, seja pela mata densa que cobre sua superfície, seja pela pequenas construções que brotam do meio de suas árvores.

O primeiro registro da ilhota data de 1615 e foi feito pelo holandês Dierick Ruiters. Nos mapas dos séculos  XVII e XVIII, a Ilha de Boa Viagem era considerada um ponto de referência para os navegantes e representava a chegada a mares seguros.

Em 1650 foi construida a igreja localizada no centro da ilha, em homenagem à Nossa Senhora da Boa Viagem, que já passou por dois incêndios desde sua construção. Em 1663 foi construida a pequena fortificação voltada para a baía, que chegou a trocar tiros com a frota do corsário francês Duguay-Trouin, em 1710, e com a Fortaleza de Villegaignon, em 1893, durante a Revolta da Armada, sendo arrasado nas duas ocasiões.

Ilha de Boa Viagem

Ilha de Boa Viagem

Com o passar do tempo, a ilha foi transformada em posto de comando, escola de aprendizes, quartel e até prisão militar e após o fim da Segunda Guerra, passou para o controle dos escoteiros do mar, na figura do seu fundador, o almirante Benjamin Sodré.

Após a morte do almirante em 1982, sua filha, Maria Pérola Sodré passou a ser a guardiã da Ilha da Boa Viagem, que desde 1938 é tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Se você quer conhecer este reduto cercado não apenas pelo verde, mas também por muitas histórias, agende sua visita, desde que com pelo menos 48h de antecedência, ou apareça por lá no último domingo de cada mês.

Endereço: Praia da Boa Viagem, s/nº – Boa Viagem.
Telefones: (21) 2710-6581 (Srª Maria Pérola Sodré), entre 12h e 14h.
Visitação: No último domingo do mês ou marcada com 48 horas de antecedência.
Ônibus: 47-A (Campus da UFF / circular) e 47-B (Campus UFF-MAC / circular).

Aniversário de Niterói com vários eventos na cidade

Postado por Karine Amaral

Hoje, dia 22 de novembro, niterói comemora 435 anos de existência. E, para celebrar tal número marcante, a cidade sorriso conta com diversas atrações para entreter seus moradores.

Hoje, as 20h no Teatro Municipal de niterói, a cantora Mart´nália mostra seu novo show no Teatro Popular de Niterói. O evento é gratuito e os portões estarão abetos a partir das 17h. Na próxima sexta-feira (28/11) é a vez do cantor Nando Reias agitar a cidade, tambem se apresentando no Teatro Popular. ambos os eventos são gratuitos.

No dia 24 de novembro, o coral das Meninas de Petrópolis participa do “Natal na Rua”. É a 13º edição do projeto, que acontecerá  em frente ao Teatro Municipal de Niterói.

Clique aqui para ver outros eventos gratuitos neste mês de novembro.

Teatro Popular De Niterói

teatro-popular-niteroi

Por Karine Amaral

O Teatro Popular de Niterói, também conhecido como Teatro Popular Oscar Niemeyer, foi inaugurado no dia 5 de abril de 2007. O Teatro Popular é a sexta idealizada pelo arquiteto Oscar Niemeyer.Todas as suas obras ocupam cerca de 72 mil metros quadrados às margens da Baía de Guanabara.

No teatro foi instalado um palco reversível, que pode ser utilizado para a platéia de 350 pessoas na parte interna ou pode ser aberto para uma praça, aumentando a capacidade do espaço para 10 mil pessoas.O acesso ao Teatro Popular se dá através de uma rampa helicoidal, onde se chega a um foyer de aproximadamente 580 metros quadrados, e daí para a área da platéia. O palco, que fica ao nível do solo, tem aproximadamente 260 metros quadrados, dispondo ainda de um grande salão no térreo com aproximadamente 580 metros quadrados. O prédio tem ainda um subsolo de aproximadamente 250 metros quadrados, que abrigará um depósito para cenários, camarins, vestiários e salas para figurinos.

O Teatro Popular de Niterói enriqueceu vida cultural da cidade, por ser mais um espaço para peças de teatro, shows e grandes eventos no município.

Teatro Popular de Niterói

Av. Plínio Leite s/nº – Caminho Niemayer – Centro

Tel: (21) 2613-2251


Museu Arqueológico e Duna de Itaipu

Por Vinícius Moreira

Basta chegar na estação das barcas de Niterói para perceber a estreita ligação entre a cidade e o povo indígena. Uma imponente estátua do índio Araribóia, que lutou ao lado de Estácio de Sá contra os invasores franceses, saúda os recém-chegados à cidade. Isto sem contar os diversos bairros e locais com nomes indígenas, como Icaraí e Itaipu. É neste bairro, aliás, onde se encontra a Duna de Itaipu, um sitio arqueológico que guarda resquícios de centenas de indígenas que escolheram o local para residir, há centenas de anos atrás.

A Duna de Itaipu, um dos principais sítios arqueológicos de Niterói

Por diversas gerações, estes habitantes morararam, se alimentaram e foram enterrados na região, enquanto diversas camadas de areia depositavam-se sobre o local, preservando resquícios da cultura deste povo, um dos primeiros habitantes de Niterói.

Também conhecido como sambaqui, este tipo de sítio arqueológico é comum em diversas regiões do país, próximos a praias e lagos. A Duna de Itaipu foi reconhecido como sítio na década de sessenta junto ao Iphan e desde então vem sendo preservada e estudada. O material proveniente deste e de outros sambaquis de Niterói podem ser observados no Museu Arqueológico de Itaipu.

Praça de Itaipú, s/n – Itaipú
Fone: (21) 2709-4079
Horário de Funcionamento: 4ª a dom. das 13:00 às 18:00 h
Entrada Franca

Itacoatiara – Um Paraíso Niteroiense

Por Mariana Oliveira

A 30 minutos de ônibus do agitado centro de Niterói está uma das mais belas praias do litoral fluminense. Itacoatira, que do tupi significa “pedra riscada” é um paraíso natural de vegetação exuberante entre costões de pedra para escaladas e caminhadas. O melhor de tudo: o mar cristalino que reúne surfistas e banhistas.

Praia de Itacoatiara - Niterói

Praia de Itacoatiara - Niterói

A praia de Itacoatira fica cercada pelo Parque da Serra da Tiririca, entre a Pedra do Elefante e a Pedra da Andorinha. Conta a História que as terras eram de Mathias Sandri (que atualmente dá nome à principal rua do bairro), proprietário que foi responsável pelo loteamento e venda dos terrenos a membros da elite carioca. Foi ele também que batizou as ruas com nomes de flores, tradição que permanece até os dias de hoje.

Até a década de 90, as residências eram principalmente de veraneio de famílias de classe alta. Atualmente o isolamento e a preservação do local continuam atraindo a elite das cidades fluminenses. Para se ter uma idéia, a lei orgânica de Niterói impede construções de mais de dois andares e o número de estabelecimentos comerciais é bastante limitado. Além disso, só se pode chegar até ali por uma única estrada, o que também significa mais segurança para moradores e visitantes.

Tudo isso para preservar aquela que também é praia preferida dos surfistas. Itacoatiara regularmente é o local de competições estaduais e ficou famosa pelas “mais altas ondas do litoral brasileiro”. Além disso, a praia oferece opções para quem gosta de trilhas, de sol, de mar ou só de fazer aquela social na areia.

Como chegar:
De ônibus: no terminal rodoviário de Niterói, pegar a linha 38 e descer na cabine de polícia de Itacoatiara.
De carro: seguir pela estrada Caetano Monteiro até a Estrada de Itacoatiara.
Vale lembrar que a praia é pública e a visitação é gratuita.

Mais uma boa pra você

teatro municipal de niteroi

teatro municipal de niteroi

Por Camilla França

Quantas vezes você já passou com pressa pela Rua XV de Novembro, no Centro de Niterói, e entrou no Plaza Shopping para satisfazer um “desejo alimentar” ou simplesmente consumir e não se deu conta de quanto poderia adquirir de cultura somente caminhando menos de 100m? Quantas vezes você já prestou atenção para a programação do Teatro Municipal João Caetano?

Neste mês de setembro, o Teatro já mostrou atrações como Ana costa e Leila Guimarães. Entretanto, quem ainda quiser aproveitar as atrações deste mês, ainda haverá as participações de Luis Melodia – 12 a 14, às 21h e domingo às 19h e entrada R$ 50,00 ; Cia de Ballet da Cidade de Niterói – Tempos Líquidos – 18 a 28, de quinta a sábado às 21h e domingo às 19h e entrada R$ 20,00; Diva Evelyn Reale e Maria Elisa Risarto – 23 de setembro às 12h30min e entrada R$ 4,00.

A diversidade de preços e horários pode tornar o João Caetano atração principal de um passeio por Niterói ou complemento de lazer do shopping, por exemplo.

Um pouco de história e conhecimento

Teatro Municipal João Caetano foi reinaugurado em 1995, após uma profunda restauração. O projeto de recuperação encarou um grande desafio que era respeitar os aspectos históricos e ao mesmo tempo dotá-lo de modernidade. Ao longo de sua história, o teatro sofreu sucessivas obras de reformas que foram alterando a forma original do prédio, adaptando espaços e desfigurando seus seus núcleos históricos, dando origem a um prédio com características de diferentes épocas. No entanto, a fachada manteve as linhas arquitetônicas neoclássicas da reforma de 1888 e 1889.

Um dos pontos turísticos mais acessíveis de Niterói, o teatro municipal João Caetano foi fundado em 1824 era denominado teatro Santa Teresa. Recebeu o nome de Teatro Municipal João Caetano, em 1900, como homenagem ao homem que o dirigiu durante anos e foi o responsável pela estréia da primeira companhia dramática nacional, em 1833, pela Sociedade Filodramática de Niterói.

Rua XV de Novembro, 35 – Centro
Fone: (21) 2717-1551
Horário de Visitação: Mediante pedido por carta

12 anos de MAC


Post por Karine Amaral
O ponto turístico mais conhecido da cidade de Niterói faz aniversário em setembro. O MAC (Museu de Arte Contemporânea) completou no dia 2 de setembro, doze anos de existência. Por isso, o museu conta com uma programação ainda mais especial neste mês. Todos os eventos são gratuitos.
No próximo sábado, dia 13, haverá um encontro do público com os jogos de Michael Groisman, um dos criadores da exposição “Porta das Mãos”. A mostra traz 40 fotografias que mostram interação e reflexão entre as mãos. O artista propõe aos expectadores a descoberta de novos momentos com as mãos unidas através de dois dedos. As fotos são de autoria de Sung Pyo Hong. Ainda no sábado, a partir das 16h, no auditório do Museu haverá mais uma edição do Cine Olho, idealizado pela ONG Campus Avançado. O encontro é um ótimo lugar para aqueles que querem assistir e discutir sobre cinema e vídeo.

No dia 20, a partir da 13h, ocorre a 2ª Primavera dos Museus-2008, que terá como tema “Museus e o diálogo intercultural”. Os participantes poderão, entre outras atividades, experimentar os sons de instrumentos feitos com material reciclado e oficinas de criação plástica e linguagem corporal com participação de artistas e jovens coordenadores dos núcleos de ação social coordenados pelo MAC.

Por último, no dia 26 de setembro haverá um evento para apresentação da proposta do projeto Farol Cultural, um intercâmbio entre educadores da Noruega e do Brasil, visando a troca de métodos e idéias arte educativas entre artistas e profissionais de educação. Os educadores irão participar das oficinas de criação sonora e plástica e ver os resultados do trabalho que vem sendo desenvolvido, tanto na Noruega como nas escolas da fundação Municipal de educação de Niterói.
MAC – Museu de Arte Contemporânea de Niterói
De terça a domingo das 10h às 18h
A bilheteria encerra suas atividades 15 minutos antes.
Mirante da Boa Viagem, s/nº. Niterói, RJ •CEP: 24210-390
Tel: (21) 2620-2400 • Fax: (21) 2620-2481

www.macniteroi.com.br